Espetáculo Opus Lux



O Teatro Universitário Cláudio Barradas (TUCB) do Instituto de Ciências da Arte (ICA) da Universidade Federal do Pará (UFPA), será palco, no dia 10 de outubro, às 20 horas, da apresentação do espetáculo Opus Lux.
Opus Lux, é resultado de uma  pesquisa que investiga a posição do iluminador como um atuante que tem na luz um prolongamento do seu corpus expressivo, do equipamento como uma vestimenta dentro da qual o performer/atuante se abriga, para dali se derramar sobre a cena. Este criador de sentidos joga com a obra e com o artista, no intuito de desvendá-la para depois ativá-la. Iluminar é dar a ver. Todo iluminador é um jogador. Um jogador que estabelece um link direto com o espectador é capaz de operar um lugar na medida em que pode desvendá-lo, corrompê-lo, desestruturar tempo e espaço, recriar e redimensionar, cor, forma e perspectiva. Na primeira cena o ator interprete se mescla as gambiarras de luz, os opera não apenas como meros objetos emissores de luz, mas manipulando a própria luz, a qual veste. Todo o movimento desenvolvido nesta cena vem do estreito relacionamento que se estabelece entre objeto/roupa luminosa e interprete/atriz um resultado de organicidade lúdica que se desenrola até ser interrompido por um forte foco de luz, a interprete/iluminadora entra em cena e estabelece um jogo de cumplicidade. Inicia-se então um trabalho de improvisação do interprete/atriz com sequências de focos que são aberto e fechados em velocidades e posições aleatórias, a interprete/iluminadora esta vendada. Gradativamente a velocidade aumenta até o ponto em que não é mais possível para interprete/atriz acompanhá-los, então ela se dirigi a mesa e provoca um Black out. Em seguida feito a execução de malabares com objetos luminosos: bastão, malabares, parangolé de led  e finalmente é feita uma intervenção com o fósforo, a interprete/iluminadora vai ao centro do palco para iluminar a interprete/atriz com o palito de fósforo e oferece uma caixa. Num jogo de claro e escuro efetuado apenas por duas chamas que se alternam até Black out final.
O espetáculo é uma criação coletiva do grupo, formado pelos professores da Escola de Teatro e Dança da UFPA (ETDUFPA), Iara Souza, Armando de Mendonça, Jorge Torres, Aníbal Pacha e pela atriz convidada, Virgínia Abasto.
Entrada Franca!
O Teatro Universitário Cláudio Barradas fica localizado na Rua Jerônimo Pimentel, 546, esquina com a Travessa D.  Romualdo de Seixas, no bairro  Umarizal, em Belém.
Mais informações pelo telefone (91) 3249.0373.
Texto: Ana  Maria Castro (Assessora de Comunicação do TUCB/ICA/UFPA)
Postado Por: Camila Góes (Bolsista da secretaria do TUCB)

Comentários