Espetáculo "O Filho do Sereno"


IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

"Ararajuba – Voando nas Asas da Imaginação" é um projeto patrocinado pelo Ministério da Cultura, e que foi selecionado através do programa de incentivo à cultura denominado Programa Amazônia Cultural. Projeto esse que tem como principal objeto a montagem e circulação do espetáculo teatral "O Filho do Sereno"; compreende também em seu bojo a realização de oficinas de teatro, canto e dança com a comunidade presente nos municípios beneficiados pelo projeto, quais sejam: Curuçá, Terra Alta, São João da Ponta, Marituba, Belém e Distrito do Mosqueiro.




IDENTIFICAÇÃO DO ESPETÁCULO

O Filho do Sereno é um espetáculo teatral, livremente inspirado na cultura do teatro de Pássaro Junino, que tem como base dramaturgia contemplada no Prêmio IAP de Edições Culturais/2010, no segmento auto popular, intitulada "O Filho do Sereno – Mistérios, Lendas e Paixões em Santa Maria de Belém do Grão Pará", de autoria de Harles Oliveira. A peça tem como pano de fundo a sociedade belenense do final do século XIX, e retrata os dramas e conflitos que envolvem os três principais núcleos sociais existentes à época: a nobreza, representada pelos descendentes de colonizadores europeus (expoente inspirado no luxo da Belle Époque); o núcleo da periferia, representados pelos caboclos ribeirinhos; e os índios amazônicos.

A ACENA – Associação Cultural e Esportiva dos Negros da Amazônia apresenta, com o patrocínio do Ministério da Cultura, o espetáculo O FILHO DO SERENO, que possui texto premiado no concurso literário de Edições Culturais, do Instituto de Artes do Pará – IAP/2010, intitulado "O Filho do Sereno – Mistérios, Lendas e Paixões em Santa Maria de Belém do Grão Pará", de autoria de Harles Oliveira. O FILHO DO SERENO é um espetáculo teatral livremente inspirado na cultura do Pássaro Junino, ou Pássaro Melodrama Fantasia, que é uma manifestação cultural, exclusivamente paraense, surgida no final do século XIX, após o declínio do ciclo da borracha na Amazônia (Belle Époque). Denominado por pesquisadores paraenses como teatro popular com características de fábula regional, o Pássaro Junino, também conhecido como ópera cabocla, é a manifestação cultural mais completa e criativa de nosso Estado por contemplar em seu bojo quatro segmentos da arte universal: teatro, música, dança e literatura.
A montagem teatral e circulação estadual de "O Filho do Sereno" é o objetivo principal do projeto "Ararajuba – Voando nas Asas da Imaginação", que foi selecionado pelo edital de incentivo do Ministério da Cultura, denominado Programa Amazônia Cultural.

A dramaturgia do espetáculo retrata a sociedade paraense do final do século XIX. O rapto do personagem central como vingança a um amor não correspondido é o mote principal a conduzir essa narrativa. Trata-se de uma paixão mal resolvida, alinhavada por caminhos outros, onde o mistério que se faz presente na trama poderá ou não ser revelado após percorrer casos e conflitos envolvendo os três expoentes sociais que compõem a dramaturgia: o núcleo urbano (composto pela nobreza até então existente na província), o núcleo da periferia (composto pela população ribeirinha – os matutos); e o núcleo dos nativos da região, representados pelos indígenas.
Em paralelo ao drama central a narrativa não poderia deixar de contemplar o gênero da comédia, por ser uma característica recorrente do segmento do Pássaro Junino, envolvendo situações que prometem remeter a plateia ao imaginário popular existente nas lendas amazônicas.


O espetáculo é composto, em sua grande maioria, por atores e técnicos formados pela Escola de Teatro e Dança da Universidade Federal do Pará – ETDUFPA, e propõe experimentação nessa linguagem cênica a partir do momento em agrega as técnicas do teatro tido como convencional ou contemporâneo (cenotecnia, iluminação, sonoplastia...) aos elementos inerentes à cultura do Pássaro Junino. Proporcionando não só a conquista de novos espaços e a formação de plateia, mas também o resgate e fortalecimento dessa cultura a partir do momento em promove a sua inserção em períodos e espaços outros que não àqueles geralmente limitados à sua apresentação; bem como por atrair novos olhares e atenção a esse segmento no sentido de valorizá-lo como uma tradicional vertente do fazer teatral paraense.

ELENCO
Rafael Feitosa, Jaqueline Gaia, Leonardo Bahia, Diana Flexa, Marlene Silva, Nilton Cesar, Valéria Lima, Tiago de Pinho, Francisco Tapajós, Rosa Oliveira, Thainá Cardoso, Janne Sombra, Diego Amador, Diogo Arero, Ronny Hofstatter, Breno Ushôa, Loana Oliveira, Natália Ferreira, Larissa Teixeira, Ana Maria Paiva, Terezinha de Jesus, João Urubu, Marcelo Nunes, Cecília Melo, Bruno Correa, Eduardo Brasil, Rui Guilherme Sousa, Zack Silva, Leonardo Jahyme, Rodrigo Cardoso, Rayssa Mariana, Jéssika Freitas, Frank Brasil, Lorena Assunção, Álvaro Queiroz, Paulo Kçula, e Inácio Carneiro.


FICHA TÉCNICA

Dramaturgia: Harles Oliveira
Direção: Harles Oliveira
Produção: ACENA – Associação Cultural e Esportiva dos Negros da Amazônia
Coordenação: Coletivo de Expressão Cultural da Amazônia e Iara Oliveira
Direção Musical: Deia Palheta
Preparador de Elenco: Luiz Fernando Vila Nova
Iluminação: Jorge Torres
Cenografia: Jorge Torres
Assistentes de Produção: Francisco Tapajós e Sérgio Palheta
Coreografia: Rosa Oliveira
Maquiagem: Eduardo Brasil 
Figurino: Iara Oliveira
Adereços: Eduardo Brasil
Contra Regra: Leo Andrade e Sérgio Palheta
Fotografia: Rose Mosquera
Áudio Visual: Emilsson Issacar e Régis Silva
Arte Design:  Sol Henriques
Músicos: Deia Palheta, Édson Santana, Madaleine Nascimento, Regina  
Música Original dos Mestres: Francisco Oliveira e Raimunda Oliveira.

Produção: ACENA – Associação Cultural e Esportiva dos Negros da Amazônia
Categoria: Teatro adulto
Segmento: Linguagem de experimentação cênica com inspiração na cultura do Pássaro Junino
Formato: Teatro de Arena ou Italiano
Gênero: Drama e comédia, em forma de opereta.
Classificação: Livre para todos os públicos, uma vez por não conter apelo erótico e cenas de violência
Valor do Ingresso: R$20,00 no Teatro Cláudio Barradas (Belém), e entrada livre nos demais Municípios
Patrocinador: Ministério da Cultura


O Teatro Universitário Cláudio Barradas fica localizado na  Avenida Jerônimo Pimentel, 546, esquina com a Travessa D. Romualdo de Seixas, no bairro Umarizal, em Belém.
Fone: (91) 3249.0373

POSTADO POR: CAMILA GÓES - BOLSISTA DA SECRETARIA DO TEATRO UNIVERSITÁRIO CLÁUDIO BARRADAS - (TUCB)

Comentários

  1. Qual o dia do espetáculo? Já aconteceu ou ainda vai acontecer?

    ResponderExcluir

Postar um comentário