ENCONTRO TÉCNICO PROFISSIONAL DE DANÇA NA AMAZÔNIA



Há 33 anos, o Comitê Internacional da Dança (CID) da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) instituiu o Dia Internacional da Dança, a ser comemorado no dia 29 de abril. A data, recentemente implantada, faz referência ao dia de nascimento do bailarino Jean-Georges Noverre, um francês considerado mestre do ballet, autor de várias cartas sobre este estilo de dança, que culminaram na obra Lettres sur la Danse.

Para comemorar esta data a escola de teatro e dança da UFPA - ETDUFPA-, realizará na data de 28 a 30 de abril de 2015 o ENCONTRO TÉCNICO PROFISSIONAL DE DANÇA DA AMAZÔNIA, o encontro também é para comemorar os 10 anos de existência do CURSO TÉCNICO EM DANÇA INTERPRETE-CRIADOR.  

Haverá uma extensa programação e incluirá vários espetáculos de dança, performance, oficinas, instalação fotográfica e palestras com vários professores convidados, dentre eles experientes professores de dança do Brasil como:  Isolina Rabello, maitre em Ballet Clássico do Teatro Municipal do Rio de Janeiro; Regina Sauer, diretora artística da Cia. Nós da Dança, do Rio de Janeiro; Ana Rosa Crispino, pesquisadora em dança, que ministrará palestra sobre a Metodologia do Ballet Clássico da Royal Academic of Dance – RAD; e os professores doutores da ETDUFPA, Eleonora Leal, que fará uma explanação sobre a trajetória do Curso Técnico em Dança Intérprete-Criador, e  Éder Jastes, que palestrará sobre Danças Populares do Brasil com foco em Danças do Pará.

A programação se dará com a apresentação dos espetáculos: “AS PALAVRAS E AS COISAS", “IGUAL A TI SEM QUERER", assinados pelo professor doutor Paulo Paixão; o espetáculo “UM”da Companhia Moderno de Dança, dirigido pela professora doutora Ana Flávia Mendes e “RITMOS AMAZÔNICOS", com a direção da professora mestra Lúcia Uchôa, além das participações das Escolas de Dança convidadas: Ana Unger, Ballare e Vera Lúcia Torres.



Idealizado e coordenado pela professora-doutora  Mariana Marques Kellermann e pelos professores-mestres Carlos Dergan e Ana Cristina Cardoso, o evento é um momento impar para reunir toda a comunidade artística e acadêmica, interna e externa para mostrar alguns  trabalhos desenvolvidos com os jovens bailarinos que atuam e que já passaram pelo  I Curso Técnico em Dança Interprete-Criador, e terá como foco o diálogo que se estabeleceu entre a metodologia do ballet clássico de Agrippina Vaganova e a Técnica de Dança Moderna pontuando a de Martha Graham, comentou Mariana Marques.

A professora de História e Terminologia da Dança Clássica da ETDUFPA, Ana Cristina Cardoso, destaca a importância da data internacional em alusão à Dança como um momento para discutir os investimentos em educação da dança no país. “O Dia Internacional da Dança é importante tanto como mais um espaço de mobilização em torno deste assunto, quanto para aumentar a atenção dos governantes para o profissional da área, com incentivos para fornecer melhores políticas públicas voltadas à dança”, acredita a professora.
Segundo a pesquisadora, o bailarino Jean-Georges Noverre foi um reformador da dança fundamental para o desenvolvimento da reflexão sobre este espetáculo artístico, propondo o ballet de ação em contraposição ao ballet de corte da época renascentista, ballet de divertissement com movimentos mecânicos, conceituando mudanças que levariam a uma dança expressiva.
"Jean-Georges Noverre naceu em 1727, Começou a dançar aos 14 anos como aluno de Louis Dupré, na Academia Francesa de Música e Dança - Académie Royale de Musique et Danse- que depois se tornaria a gloriosa Ópera de Paris Noverre foi bailarino. Viajou para a Alemanha, e na capital Berlim estudou e trabalhou com diversos bailarinos onde A maturidade de sua carreira começou. estudando, trabalhando e convivendo com grandes bailarinos. Quando volta a Paris, assume a direção da Ópera-Comique e começa a criar inúmeros espetáculos de dança, que aos poucos o deixam conhecido internacionalmente. Noverre ultrapassa os princípios gerais que norteavam a dança do seu tempo para enfrentar problemas relativos à execução da obra. A sua proposta era atribuir expressividade a dança através da pantomima, utilizando mãos braços e feições, ele criou o termo ballet-pantomima para designar um tipo de dança natural e expressiva, no qual os bailarinos não utilizavam máscaras e nem perucas, características dos ballets operescos (até então tradicionais) é a grande reforma que distingue o séc. XVIII do XVII e o aproxima do XIX é a criação do termo dado por Noverre no século XVII que se conservou sem mudanças até o século XIX, escreveu várias cartas sobre este estilo de dança, que culminaram na obra Lettres sur la Danse. Morreu em 19 de outubro de 1810, aos 83 anos, deixando um importante legado para a história do ballet clássico."

Serviço
Encontro Técnico Profissional de Dança na Amazônia
Data: 28 e 30 de abril de 2015
Hora: 8h às 18h
Local: ETDUFPA e Teatro Universitário Cláudio Barradas, Av. Jerônimo Pimentel, 546, esquina com a Tv. Dom Romualdo de Seixas, no bairro Umarizal, em Belém.
Entrada franca.
As fotos, em anexo, são de autoria do professor Ramiro Quaresma.
Ilustrações e pesquisa  sobre o autor: adancadecadaum.blogspot - wikipédia - divulgação ufpa
 Postado por: Camila Góes - bolsista da secretaria do TUCB








Comentários