"Casa das Madalenas"

“CASA DAS MADALENAS”

Inspirado em “Moulin Rouge – Amor em Vermelho”, o espetáculo “Casa das Madalenas” traz, nas suas cenas, um pedacinho da zona do meretrício belenense na Belle Époque. Como a montagem cinematográfica, o espetáculo faz uma mistura do clássico com o contemporâneo, mostrando um pouco da vida e dos conflitos antigos e atuais da prostituição, assim como suas diferenças e similaridades.
Divergindo do cenário atual, a prostituição era, naquela época, bem mais aceita e até mesmo mais desejada. Garotas vinham de todos os lugares do Brasil e até do mundo a fim de se tornarem cortesãs na terra da Borracha. Partindo desse ponto, nossa trama conta histórias de meninas que vieram desses diferentes lugares, com motivações, causas e sonhos diferentes, mas que ao chegarem ao cabaré são tratadas como uma só: Madalena.
Uma queria ser artista no Theatro Da Paz, mas apenas conseguiu brilhar nos palcos de um cabaré. Outra cansou de ser a mulher decente de família que tinha como função procriar, apenas, e foi sentir o prazer que seu marido dava às meretrizes e que nunca havia dado a ela. Retrata desde a menina nordestina sem dotes para ser uma meretriz, até a mocinha que chegou tão cedo no cabaré que só conheceu aquela vida. Mostra alguém que se sentia errado em seu corpo...
Tantos caminhos diferentes que levavam a um só objetivo: ganhar dinheiro – e isso elas ganhavam! – dando prazer aos homens, e por que não às mulheres também? O espetáculo teatral “Casa das Madalenas” nos faz refletir sobre o quanto uma época aparentemente tão distante pode abordar temas tão atuais, inspira-nos a aceitar as diferenças humanas mostrando que não somos perfeitos, que não existe alguém puramente bom ou mau e que nós podemos amar sem distinção de etnia, classe social ou gênero. Além de nos divertir bastante com as atrapalhadas aventuras vividas pelas meretrizes da Belle Époque.
“Casa das Madalenas” fala de amor, de paixões, de sonhos, traições, tirania e do quão inescrupuloso um ser humano pode ser quando quer algo. Fala dos cuidados de uma mãe, do conforto dos braços de um irmão, da discriminação que as “mulheres de cor” sofriam e do quanto a pele alva e as falas estrangeiras eram cobiçadas. E, com certeza, levar-te-á a pensar sobre sua maneira de encarar a prostituição.



Ficha Técnica:
Direção de elenco: Jesus Maia, Letícia Olivier e Victor Hugo Braun.
Direção Musical: Emersson Oliveira e Jesus Maia.
Direção Coreográfica: Karina Castro.
Músicos: Camila Guimarães (Violino)
Emersson Oliveira (Guitarra e Violão)
Ennio Bernardo (Saxofone)
Lucas de Souza (Bateria)
Rodrigo Ramos (Baixo Acústico)
Roteiro e Dramaturgia: Jesus Maia e Letícia Olivier
Cenário: Breno Monteiro
Figurino: Eliana Soares e Letícia Olivier
Design de luz e iluminação: Tarik Coelho
Preparação de Elenco: Diogo Arero

Elenco:
Assucena Thaís Pereira
Ana Karolyna
Bonelly Pignatário
Brendo Pinheiro
Dayci Oliveira
Edilson Moraes
Felipe Saldanha
Ivana Matos
Iza Chagas
Jessica Ribeiro
João Melo
Kazu Ishizaki
Lucas de Castro
Miller Alcântara
Marcelo Kleyton
Mirna Zahalan
Marina Lamarão
Sonia Miranda
Tereza Silva
Wagner Danrley
Yan Almeida

Serviço:
Espetáculo "Casa das Madalenas"
Dia: 16 a 18 de outubro de 2015
Hora: 17h00 e 20h00
Local: Teatro Universitário Cláudio Barradas - Rua Jerônimo Pimentel, 546, esquina com Dom Romualdo de Seixas.
Ingressos: 20 reais inteira, 10 reais meia para estudantes.

Comentários