Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016
Imagem
A Cia. Experimental de Dança Waldete Brito realizará no período de 01 a 05 de setembro/16, no Teatro Universitário Cláudio Barradas (TUCB), " O ENCONTRO CONTEMPORÂNEO DE DANÇA" (ECDANÇA), coordenado pela professora Waldete Brito, Caroline Castelo, Alessandra Ewerton, Roberta Castro e Raquel Castro. O VI Encontro se configura como um dos principais eventos da dança contemporânea paraense, sobretudo por se distanciar do modelo de competição e tem como objetivo não é promover o encontro de bailarinos, professores e coreógrafos para uma competição entre si, mas compartilhar ideias de novas proposições, reflexões e corresponsabilidade na construção da cena contemporânea local. Não obstante, existe o desejo de gerar maior visibilidade aos poucos grupos e companhias que apresentam pesquisa permanente de espetáculos de dança, e não apenas, uma coreografia. Os interessados em participar do evento, poderão fazer sua inscrição pelo e-mail ecodanca@gmail.com. A taxa para efetivação da…
Imagem
Oficina de dança afro no Tucb Barradas Participe!
!

Projeto Teatro do Absurdo

Imagem
TicTacTicTac... “O tempo” nada mais é senão como uma eternidade imóvel e morta diante da degradação humana que se coloca desprezível na medida em que esse tempo passa em carcaçasfísicas (resto de uma humanidade que perdeu o seu rumo e agora se vê incapaz de compreender a própria existência., onde a alma de cada personagem carrega a existência decrépita a partir da vida social desgastada através do choque do homem consigo mesmo, percebendo em seu íntimo a perplexidade desse encontro... O grupo de teatro palha faz um mergulho minucioso em três obras do teatro do absurdo: Esperando Godot (Samuel Beckett, Fando e Lis (Fernando Arrabal) e As cadeiras (Eugène Ionesco). O silêncio Anuncia a falta de comunicação, a não coerência, ao apelo da desordem mental e do desequilíbrio emocional ocasionado pelo período pós guerra (1946/53). A proposta do grupo é aproximar ao público questões existenciais que sempre são revisitadas quando o caos mental estabelece uma conexão. Na peça “As cadeiras” um ca…

Solo de Marajó

Imagem
GRUPO USINA VOLTA EM CARTAZ COM SOLO DE MARAJÓ
Será a primeira temporada em Belém após a turnê nacional realizada no ano passado, quando o espetáculo paraense foi aplaudido em 10 cidades de 5 estados brasileiros

O grupo Usina fará temporada do espetáculo teatral Solo de Marajó no Teatro Universitário Cláudio Barradas (Jerônimo Pimentel, 546) nos dias 05, 06 e 07 de agosto, sempre às 20h. A montagem é inspirada na obra do romancista paraense Dalcídio Jurandir, considerado um expoente do romance regionalista na Amazônia. Ingressos a R$ 20 (R$ 10 a meia-entrada).
Em Solo de Marajó, o ator paraense Claudio Barros narra, sozinho sobre um palco vazio, oito pequenas histórias extraídas do romance Marajó, o segundo de uma saga em dez volumes do escritor paraense intitulada Ciclo Extremo Norte, cuja densidade e fôlego ombreia com a produção romanesca de grandes nomes da literatura moderna brasileira.
A encenação é ousada ao assumir o palco nu para valorizar o papel do ator como contador de históri…