Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017
Imagem
A Cia. Paraense de Potoqueiros apresenta o seu primeiro trabalho e traz ao público questionamentos intrigantes.
"No inferno os lugares mais quentes são reservados àqueles que escolheram a neutralidade em tempos de crise." Vivemos golpes, fascismo, misoginia, machismo, homofobia, racismo, enfim, as mais diversas faces da violência, entre tantas outras mazelas. Os artistas não devem se calar! A Companhia vem denunciar e criticar a sociedade e o ser humano em suas escolhas - livre-arbítrio - que ferem, maltratam, machucam ou até mesmo matam o seu igual.
O espetáculo "LÚGUBRE" tem como inspiração os primeiros 33 cantos da obra "A Divina Comédia", que serviram como base para uma análise crítica do ser social e como as várias faces da violência, egoísmo e crueldade se repetem desde os primórdios da humanidade. O livre arbítrio nos é dado junto com o dom da vida, porém, cabe-nos a escolha entre o bem e o mal. No espetáculo, essa dualidade é mostrada através do per…

Espetáculo "Deixa-me ser Tambor" em cartaz no TUCB.

Imagem
ESPETÁCULO DEIXA-ME SER TAMBOR

Deixa-me ser tambor! Deixa-me ser a mão que faz ecoar o rufar de minha ancestralidade. Deixa-me curtir o couro cru no tronco da raiz de minha terra; Permita-me ser o ritmo que liberta, a preta cor da alma que dança, o cheiro do suor que embriaga, a guia de contas e de lágrimas que me alimenta... Oh senhores! Oh senhoras! Eu quero! Eu necessito! Deixa-me Ser Tambor!

Vivemos num momento em que a liberdade ainda é o maior anseio da sociedade contemporânea. Ansiamos todos os dias pelo livre direito em expressar nossas verdades e opiniões, queremos sair e ter garantido o nosso voltar; lutamos para manter as nossas conquistas, pois sem ela divagaríamos num mar de intolerâncias e estacionaríamos num cárcere de injustiças sociais. Existe, porém um desejo ainda mais forte, latente, o desejo de ser livre para estar junto, o de mostrar ao mundo o reflexo de nosso espelho; o desejo, enfim, de fazer valer a nossa identidade, a nossa raiz cultural.

Com esse pensamento a …